Info Newsletter LouaArt

O Ano de 2022



O ano de 2022

 

Como será o ano 2022! E o que levamos do ano 2021? Ano intenso, com enumeras oscilações, incertezas e questões. Ano de conquistas, dinâmico e intenso termina na lua quarto minguante, o que será que nos quer dizer? Largar o que nos pesa, limpar o que não nos faz falta, olhar para o que nos incomoda e impacta e, caminharmos mais leve.

Vamos fazer o seguinte exercício, coloque o cronómetro do seu telemóvel para o ajudar neste exercício: imagine que está em casa e tem 5 minutos para arrumar uma mala, porque o mundo vai acabar. O que colocaria nessa mala? Terminado o tempo analise a sua lista e tire as suas conclusões, não do que pode alterar e melhorar, mas o que realmente escolheu.

O ano 2021 termina e com ele podemos intencionar que termine ou reduza (minguar) aquilo que nos impacta e condiciona mais na nossa vida. Depois na lua nova de 2022, intencione o que de novo quer para a sua vida.

 

2022= 6 número de família, do chacra da 3ª visão, da cor azul índigo, prosperidade e abundância.

 

Agora vamos colocar aqui as questões mais introspetivas. O que quer do ano 2022, e o que tem que fazer no ano 2022, que dependa só de si claro.

 

Ao baralhar o tarot dos Anjos saiu a carta 9 o Eremita – arcano maior, que virado ao contrário curiosamente é um 6.

Ano de introspeção, de crescimento interior, autodescoberta. Promove o silencio e escuta interior, muito importante nos dias que correm, atendendo que na azafama diária dedicamos pouco ou nenhum tempo para cuidarmos do nosso interior. Este é o ano propicio para o crescimento e desenvolvimento pessoal. O Eremita, não implica que tenhamos que estar solitários, pelo contrário é o ano de vibração da família, e quando estamos na energia do nove é um novo ciclo que se avizinha com uma maturidade no grupo, respeitando-o e respeitando o interior de cada individualidade. O caminho faz-se caminhando e cada um tem uma perspetiva peculiar de o sentir e o 6 também representa 6 partes de nós, algumas que não reconhecemos, outras são opostas, mas o conjunto compõe a nossa identidade. Então o ano de 2022 é também o ano de aceitarmos as 6 personalidades que fazem parte da nossa identidade. Os seis eus.

O Eremita é representado no cume da montanha, simbolizando uma evolução emocional, espiritual e mental – a jornada. Estamos no cume, dentro de nós próprios, explorando o caminho mais longo, de cerca de 40 cm, que vai da mente ao coração. Haverá melhor ponto de observação para ver o mundo e o que nos rodeia? O eremita representa-se com uma bengala símbolo de humildade, de jornada percorrida e de aceitação de ajuda exterior. Segura uma lanterna na outra mão, representando a luz interior que ilumina o caminho. Ensinamos pelo exemplo e, não pelo que dizemos ou temos. Estando o eremita 9 na vibração 6, falamos de um ano humanitário e de trazer a luz ao mundo, nada melhor como a luz interior para contagiar todos aqueles que nos rodeiam.

O Eremita também corresponde ao arcanjo Raziel representa a união, todas as cores do arco-íris, dos conhecimentos recônditos que habita em nós e que podemos vislumbrar parte, quando promovemos o silencio e escuta do nosso interior. Por vezes o silêncio incomoda pelo barulho da mente e, aqui cada um, deve encontrar uma estratégia para amenizar e ou silenciar este barulho, que na maior parte do dia é impercetível por se camuflar com o mundo exterior que nos rodeia.

O ano 2022 será um ano de harmonia, descoberta interior, crescimento e equilíbrio da nossa identidade, da necessidade de desacelerar a nossa mente e tornar mais consciente as emoções por forma a escolhermos o que queremos fazer com elas.

 

Falamos da vibração do ano 6, mas a este, devemos juntar o ano pessoal e será a soma o nosso regente. Como calcular: dia e mês do nosso nascimento + ano civil, exemplo: nasci a 03.01, então o meu ano pessoal calcula-se: 3+1+6 = 10 = 1

 

Se quiser saber mais pode entrar em contacto connosco e fazer uma consulta de tarot dos anjos ou numerologia para o ano 2022.

 

Margarida Lourenço

 



Depressão sazonal, o que é?

DEPRESSÃO SAZONAL, O QUE É?

Chegada a época de Outono / Inverno, os dias acabam por ser mais ‘’curtos’’, a noite surge mais cedo.

Com a mudança de estação algumas pessoas sentem alterações de humor, bem como outros sinais e sintomas, como falta de energia, uma maior necessidade de dormir e de ficar sozinho, maior apetite, aumento do peso e dificuldade de concentração. Tudo isto tem um nome, Depressão Sazonal, também conhecida internacionalmente como Seasonal Affective Disorder (SAD). É considerada um tipo de depressão que ocorre frequentemente nas estações de Outono e Inverno, mas também as estações de Primavera / Verão, ainda que seja mais raro.

 

Pensa-se que as causas por detrás deste tipo de depressão possam estar relacionadas com níveis instáveis de melatonina ao longo do dia e de uma menor produção de vitamina D.

 

Acontece que o ser humano apresenta respostas neurobiológicas consoante as alterações da luz do dia, ao longo do ano. Ao nosso redor, se olharmos com mais atenção para a natureza, percebemos que essas respostas também existem nos animais, sendo que estes se encontram muito mais despertos durante as estações da Primavera e Verão (ex: aumentando a sua taxa de reprodução e de migração) e tendem a recolher-se mais durante as estações mais frias (ex: hibernação). De certa forma, ainda que muitas vezes nos esqueçamos disso, também nós seres humanos somos animais e os estímulos externos que ocorrem ao nosso redor têm bastante influência na nossa vida e a luz é sem dúvida um deles.

 

O que fazer para combater a depressão sazonal ?

  • Praticar atividade física ao ar livre (caminhadas, corrida), durante 20 a 30 minutos.
  • Incluir técnicas de relaxamento (Yoga, Tai chi), meditação guiada, música ou arteterapia.
  • Acordar cedo para usufruir da luz solar.
  • Abrir as janelas de casa, para que seja possível aproveitar a luz natural no seu esplendor.
  • No trabalho, se possível, trabalhar perto de sítios durante o dia, que tenham janelas.
  • Ao fazer férias durante o Inverno e fora do país, privilegiar os locais com mais sol.
  • Ao ir de transportes públicos, evitar ir de metro e privilegiar o comboio ou o autocarro.
  • Ter uma alimentação saudável e incluir alimentos como banana, cacau, aveia, peixes gordos (sardinha, salmão, cavala, arenque), algas (clorela, spirulina), azeite, abacate, frutos secos.
  • Tomar probióticos (encontrados em cápsulas, iogurtes, kefir e noutros alimentos fermentados), sem esquecer dos prebióticos, que correspondem às fibras encontradas em vegetais e frutas, necessários para que os probióticos prosperem no intestino e desempenhem adequadamente as suas funções.
  • Utilizar a aromaterapia no dia a dia, incluindo óleos essenciais como a bergamota, lavanda, ylang ylang. Para beneficiar destes óleos, recomenda-se a utilização de um difusor.
  • Se necessário, pedir ajuda de um profissional de saúde (por exemplo, um psicoterapeuta).

Ana Nabais, Naturopata

Numerologicamente falando de 2022 

Numerologicamente falando de 2022

2022 = 6

O ano 2022 será regido pelo número 6.

O número da prosperidade, da harmonia, da aceitação, do equilíbrio, da concretização.

Aquele que apela à responsabilidade familiar, à integração social e ao cuidar. Surge também ligado à maternidade/paternidade, ao amor, e à união. Pede-nos uma comunicação clara, concisa e verdadeira.

Para podermos ter um maior conhecimento do que foi descrito anteriormente vamos analisar  numerologicamente todos os componentes do número 2022.

O número 2 representa a dualidade, o yin/yang, o equilíbrio/desequilíbrio, o masculino/ feminino, a luz/escuridão, o dia/noite.

Para obtermos o número 2, é fundamental a soma de dois elementos, logo é essencial a presença de um e do outro. E é assim numa relação, na amizade, na nossa evolução enquanto seres vivos.

O 2 simboliza também o apoio, a gentileza, a compaixão, a adaptabilidade para o nosso crescimento.

O 0 remete-nos para a origem, para o infinito, o universo, o ponto de partida. Tem o dom de enaltecer, de potenciar o número que junto dele se encontra.

22, o número mestre, a intuição no seu êxtase.

O que nos permite chegar a um patamar mais alto do nosso equilíbrio, o que reforça o número 2. A sensibilidade no seu estado mais “puro”.

O que nos incentiva a abrir o coração às emoções, à união. O que nos faz olhar para o desapego. Aquele que promove a realização, a abundância, a determinação e a coragem.

2022 traz-nos ainda um número angelical, o 222. Aquele que nos pede reflexão sobre as nossas emoções. O que vem reforçar o desapego!

Apela a uma tomada de consciência. O que é necessário libertar, desapegar, para que possamos evoluir? Lembra-te a vida é livre, é leve.

O número 222, pede confiança nas nossas capacidades, nos nossos sonhos. Solicita uma mente aberta e positiva.

Em suma, 2022 é um ano de reflexão ao nível das emoções. As que fazem sentido, as que nos acrescentam, as que nos desafiam, as que enaltecem o nosso caminho/ propósito.

Mas para que tal aconteça é necessário que ajas em verdade, em consciência, para ti próprio, para o que te faz bem. Só assim conseguirás alcançar uma evolução emocional e espiritual.


Um 2022 prospero, iluminado e abençoado.

                                                                             

Sindrome Pré-Menstrual

TPM - Tempo para mim

Sindrome Pré-Menstrual


Durante o nosso ciclo menstrual passamos por questões hormonais específicas que nos alteram tanto ao nível físico como emocional.

A fase pré-menstrual está relacionada com o arquétipo da Feiticeira, pede-nos que transformemos algo na nossa vida diária ou espiritual (entenda-se como modo de agir perante as situações da nossa vida).

É nesta altura que o nosso subconsciente se torna mais “ativo” e manifestamos certas atitudes e comportamentos considerados de menos bonitinhos, pela sociedade e por nós mesmas.

 

É a fase em que, após a não fecundação do óvulo, nos preparamos para libertação da superfície do endométrio, ou seja, a menstruação. Inconscientemente é sentida como uma perda/morte e por isso, é-nos por vezes tão dolorosa (envolve a questão do desapego).

Estas libertações mensais são podem ser acompanhadas por vários sintomas: irritabilidade; dores de cabeça; vontade de comer doces/salgados; inchaço; sono; depressão; agressividade; mau-humor; …

Nestes momentos chegamos mesmo a achar que o mundo está contra nós e tomamos atitudes exageradas que noutras alturas seriam impensadas.

Mas e muito importante, é não ver este síndrome como algo mau. Ele chega precisamente para alertar que há lago a fazer. Perceber quais são os nossos medos, os nossos traumas ou/e aquilo que ainda está em desequilíbrio. Ele mostra-nos as situações mal resolvidas que estão a merecer atenção da nossa parte - é como um chamamento do coração para as resolver.

 

O que fazer?

  • Dar conhecimento a quem nos rodeia que estamos a passar por essa fase e que precisamos de tempo para nós;
  • Se nos sentirmos sozinhas pedir ajuda;
  • Ficar sozinhas se assim se sentir necessidade;
  • Fazer algo que nos dê prazer;
  • Não assumir compromissos – pois será uma sobrecarga desnecessária naquele momento e que não trará frutos muito positivos;
  • Ter em atenção à alimentação – alimentos ricos em vitamina A, alimentos com minerais (cálcio, zinco, magnésio, ferro, …), evitar alimentos como carne vermelha, fritos ou lacticínios.


Sugestões de ervas para ajudar a suavizar esta fase:

  • Chá de erva doce (infusão) – 2 vezes ao dia;
  • Chá de dente de leão (infusão) – 2 vezes ao dia;
  • Chá de camomila (infusão) – 2 vezes ao dia.

 

 Outra sugestão é mesmo estar connosco e evitar ter uma vida muito virada para o social.

 Usar um diário e escrever acerca de todo o sentir do momento e perceber qual a raiz de todos estes sintomas … e quem diz escrever dia pintar, dançar ou cantar/tocar. 

 

Fundamental é perceber que tudo isto é unicamente nosso e é uma bênção que nos irá ajudar a nos conhecer melhor. 


Luisa Conchinhas